Histórico

Quando os imigrantes italianos chegaram à serra gaúcha, logo decidiram construir um local de oração. Fizeram, então, uma cabana de taquaras que se situava na atual rua Bento Gonçalves. Na ocasião precisavam escolher um santo padroeiro. Optaram por Santa Teresa. Pretendiam homenagear a Imperatriz do Brasil Dona Teresa Cristina, esposa de Dom Pedro II. Seguindo a tradição do onomástico, escolheram a santa do mesmo nome da soberana. Dessa forma, expressavam a gratidão pelas terras recebidas.

Mais tarde os pioneiros se reuniam numa pequena casa de propriedade de Luigi del Canale que ficava na Avenida Júlio de Castilhos, esquina com a rua Garibaldi, onde atualmente é o Edifício Estrela. A Paróquia Santa Teresa D’Ávila foi fundada em 20 de maio de 1884. Posteriormente a comunidade alugou uma casa de Carlos Gatti na rua Sinimbú que foi destruída por um incêndio em 1886. Desde o ocorrido decidiu-se construir um barracão de tábuas no local onde se encontra a atual Catedral. A Igreja de alvenaria foi um sonho que se concretizou com a bênção da pedra fundamental em cinco de dezembro de 1895.

Durante quatro anos os trabalhos de construção da Igreja se intensificaram de tal forma que na véspera da Festa da Padroeira, dia 14 de outubro de 1899, o padre Antônio Pértile abençoou e inaugurou a Igreja Matriz de Santa Teresa. Em 8 de setembro de 1934 foi criada a Diocese de Caxias do Sul e a Matriz de Santa Teresa foi elevada à Catedral dos caxienses. Chama-se catedral porque nela está a Cátedra do Bispo. Cátedra é uma cadeira usada somente pelo Bispo diocesano, identificando sua função de presidir o culto e pastorear a Igreja que lhe é confiada. Na Igreja da Santa Teresa a Cátedra se localiza à esquerda do altar mor e está sob um baldaquino esculpido em madeira.

Arquitetura

Igreja

O atual templo da Catedral foi inspirado na Basílica de Santo Antônio de Bolonha.

Vitrais

Os santos venerados em seu interior, representados nas imagens e nos vitrais, expressam devoções presentes de Norte a Sul da Itália.

Jardim de Maria

Espaço externo contemplativo, que busca aliar paisagismo com frases para oração.

Campanário

O campanário foi inaugurada em 15 de outubro de 2007, com 33 metros de altura, de estilo  neogótico.

Catholica Domus

Catholica Domus, do latim “casa católica”, é o centro de formação cristã da Catedral. Está localizado na Rua Os 18 do Forte, 1809.

Capela

A Capela do Santíssimo Sacramento fica aberta todos os dias, no horário de funcionamento da Catedral. A porta em forma de arco e ladeada por anjos indica que é um lugar sagrado.

Padroeira

A padroeira da Catedral Diocesana de Caxias do Sul é Santa Teresa D’Ávila. Sua festa ocorre no dia 15 de outubro. Ela foi escolhida pelos imigrantes italianos para homenagear a imperatriz Teresa Cristina, em gratidão às terras recebidas na colonização. Teresa de Cepeda y Ahumada viveu na Espanha barroca do século XVI. Ao entrar no mosteiro, abandonou seu nome de nascimento e passou a chamar-se Teresa de Jesus.

Aos poucos, a religiosa sentiu que a experiência cristã se fazia na radicalidade do amor. Seus escritos relatam esse amor arrebatador do encontro da alma com Deus. Na Espanha medieval, essa postura foi considerada uma loucura. Passou por um processo na Inquisição, em 1575, no qual foi acusada de heresia. Teresa venceu tudo. Seu desejo de estar em Deus superou qualquer dificuldade. Percebeu que era preciso criar um novo estilo de vida religiosa, de modo que o abandono incondicional a Deus não separasse corpo e alma, matéria e espírito, fé e vida.

Assim, fundou 16 carmelos. Sua compreensão de alma humana tornou seus escritos interessantes para literatos e psicanalistas. A densidade teológica de seus escritos mereceu-lhe o título de “Doutora da Igreja”, em 1970, pelo Papa Paulo VI. Teresa foi a primeira mulher na história da Igreja a receber a distinção.

Clero

Bispo Diocesano: Dom Alessandro Ruffinoni

Missionário Scalabriniano, nasceu aos 26 de agosto de 1943, em Piazza Brembana (Bergamo), Itália. Foi ordenado sacerdote no dia 8 de março de 1970 em Bassano del Grappa e veio para o Brasil em novembro de 1970. Tornou-se bispo da Diocese de Caxias do Sul no dia 6 de julho de 2011. Seu lema é: “Na Igreja, ninguém é estrangeiro”.

Pároco: Padre Oscar Chemello

Nasceu em São Marcos, em 8 de maio de 1979. Cursou Filosofia na FAFINC de Viamão e Teologia na PUCRS. Foi ordenado sacerdote em 6 de janeiro de 2008 na Paróquia de São Marcos.
Em 2010, concluiu o Mestrado em Teologia na PUCRS.
Na Catedral, em fevereiro de 2012, foi nomeado vigário paroquial e, em janeiro de 2015, foi nomeado pároco. Atualmente, também é
coordenador do Curso de Teologia para Leigos da Diocese.

Vigário paroquial: Padre Joone Fachinelli

Nasceu em Marcorama, Garibaldi, no dia 20 de novembro de 1960.
Foi ordenado sacerdote no dia 2 de dezembro de 1990 em Marcorama.
Em 2006, cursou Pós-Graduação em Direito Canônico na PUCRS e, desde então, atua como Juiz Auditor da Diocese de Caxias do Sul e
Juiz Adjunto do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Porto Alegre - 1ª Instância. Desde março de 2014, é Procurador e Ecônomo da Diocese de Caxias do Sul. Foi nomeado vigário paroquial da Catedral de 2001 a 2008 e de janeiro de 2015 até atualmente.